Strong Woman Do Bong Soon – O Dorama da mulher-maravilha Asiática

Eu sou de lua,  em tempos em tempos eu me vicio em coisas diferentes.  Alguns anos atrás eu assisti alguns Doramas (dramas asiáticos), e eu os achava estranhérrimos  o motivo, os clichês.

Os clichês de alguns doramas são tensos: homem inteligente, forte, mas estúpido e que trata a mocinha mal e mesmo assim ela morre de amores por ele, e só depois de um tempão ele percebe que é apaixonado por ela e com um adendo ela costuma ser uma louca varrida. No final, ele acaba controlando ela em tudo e ela se deixa controlar e tal (Bem cinquenta tons de cinza, eu não curto, mas tem uma galera que gosta desse amor que me parece tão abusivo). E os beijos? Nossa, só o Cosmos na causa, era um selinho longo, e isso para nós ocidentais é tão esquisito.

Enfim, eu nunca curti muito o jeito que as mulheres eram tratadas, mas isso tudo que eu falei vem mudando (Ouvimos um Amém? Amém!). Então, vou escrever algumas resenhas de doramas que quebram os clichês.

Hoje, eu vou falar de um dorama feminista, vocês não leram errado, feminista mesmo, estou aqui para falar de “Strong Woman Do Bong Soon”, esse dorama acalentou meu coração e me fez dar altas risadas.

swdbs_6_4

Sinopse:  Do Bong Soon (Park Bo Young) é uma mulher que nasceu com uma super-força, essa super-força acompanha toda as mulheres de sua família, porém ela só pode ser utilizada para fazer o bem, se um dia ela tirar proveito desse poder ou ferir inocentes (se bem que ela vive machucando alguém sem querer) pode vir a acarretar na perda desses poderes. Dessa forma, Bong Soon esconde esse poder do mundo, e principalmente do seu crush desde a infância, o policial In Gook Du (Ji Soo).

Em um incidente, ela acaba batendo em uma quadrilha e conhece Ahn Min Hyuk (Park Hyung Shik), o ceo da Ainsoft, empresa desenvolvedora de jogos que Bong Soon sonha em trabalhar. Min Hyuk vem recebendo ameaças de morte e assim que conhece Bong Soon e seu poder, a convida para ser seu guarda-costas.

Em paralelo, mulheres do bairro de Bong Soon começam a ser sequestradas e Gook Du começa a investigar esses crimes.

Por que assistir?

1.Do Bong Soon é Girl Power Total, ela é a mulher-maravilha coreana e a personificação da fofura em pessoa, sim, ela é forte e fofa. E sim, é ela que vai salvar você no fim do dia.

Park-Bo-Young

2. Sabe o clichê do cara frio, forte e que trata a mulher mal com a desculpa de estar cuidando, mas é só um controlador chato mesmo, então, esse cara é o Gook Du. Vai por mim, você pode até ter simpatia com o personagem, mas você não vai torcer pra ele ficar com a garota, enfim, isso não é exatamente premiado nesse drama e eu adorei.

3. Homem que respeita a individualidade da mulher. Min Hyuk tanto respeita a Bong Soon, que ele ficou atraído por ela exatamente por ela ser assim, diferente. Você vai adorar ver ele a chamando de sexy, depois dela ter batido em um monte de bandido ou depois de ameaçá-lo.

Min Min

4. O triângulo amoroso desse dorama tem um diferencial: é realmente um triângulo (não exatamente, mas quem assistir vai entender o que eu estou falando), e isso rende ótimas cenas.

Triangulo

5. Então, o romance nesse drama é construído, não é aquele amor que a gente fica se perguntando, de onde surgiu isso? Amor à primeira vista? Nadinha, de um lado rola encantamento, do outro só vem com a convivência mesmo, com as implicâncias, a amizade e só depois que eles namoram. Os beijos são legais (importante para mim que fiquei meio traumatizada com os selinhos longos que eram dados em dramas antigos), e o melhor, é um romance que soma. E eles são muito fofos, muito mesmo.

dong4-1488947688123

6. O drama trata sobre o abuso de mulheres e eu estou colocando como ponto positivo, mas muita gente acha meio pesado as cenas de sequestros das mulheres e tal, eu acho que é um ótimo contraste com a Bong Soon e uma boa mensagem de que não importa se você é fraco ou forte, você não merece passar por isso.

7. É engraçado, bastante engraçado. Existem núcleos paralelos que são hilários, dos ajhussis que querem bater (ou recrutar) a Bong Soon e os dos estudantes que a veneram.

*****Spoiler Alert*****

Pontos negativos (é galera, teve alguns, esses abaixo me incomodaram):

  1. O jeito que o homossexualismo foi tratado. Então, eu curtia muito que nos primeiros capítulos o Min Hyuk não se importava de ser chamado de gay. Eu achava engraçado as confusões que esse mal-entendido dava e tal, inclusive fez esse triângulo amoroso ser realmente um triângulo. Enfim, ele não achava nenhum problema ser chamado de gay e isso era tão legal. Na vida real tem gente que considera uma ofensa (o que não é), aí tem um personagem que não tá nem aí para o que acham de sua orientação sexual, ASIÁTICO, que legal! Mas aí os roteiristas resolveram ferrar com isso, e o Min Hyuk fez um discurso para todos os acionistas da empresa de que era um homem saudável! Sim, saudável! Eu fiquei: como é que é? Saudável??? Homossexualismo não é doença! Teve outros momentos chatos em relação a isso, mas esse foi o momento mais WTF!
  2. Relação abusiva. Temos uma relação abusiva na trama que é a dos pais da Bong Soon,  nada bacana ver o tadinho do pai da Bong Soon ser tratado pior que cachorro sarnento. O lado bom disso é que também reverte os papéis, porém não é explicado e não tem solução. Acaba de certa forma do mesmo jeito que começa no dorama, é realista, mas é meio triste e eu não curti.

Onde assistir:

Viki

Kingdom Fansubs (necessário cadastro)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.